6 de fev de 2014

Zafón...


Senhor Zafón!!!

Sei que o nome Carlos Ruiz Zafón fala por si só... Para quem é fã do seu trabalho, basta saber de um novo livro dele para já sair à procura... Comigo pelo menos tem sido assim desde que li A Sombra do Vento - amor à primeira leitura!!!

E, não poderia ter sido diferente com seus últimos romances publicados - porém, escritos na época em que ele ainda não era tão conhecido e reeditados recentemente: O Príncipe da Névoa, O Palácio da Meia Noite e As Luzes de Setembro... Todos são muitos bons e cada um tem uma carta de apresentação do escritor logo no começo... Com a carta nos sentimos ainda mais próximos e conectados com as histórias... Não há necessariamente uma ordem para ler as três narrativas, todas contêm o mistério e o encanto tão peculiares de seu criador... Mas, gostaria de ressaltar que, dentre as três, o final de As Luzes de Setembro foi o que mais gostei e que até me surpreendeu...

Para quem gosta do estilo de Zafón ou para quem quer pegar um bom romance e não largar até terminar, esses três livros são um prato cheio... O Príncipe da Névoa e As Luzes de Setembro combinam com o verão - já que se passam nas férias e no litoral - enquanto O Palácio da Meia Noite tem o diferencial de ter como pano de fundo a Índia - então, como não amar???

Falei de todos juntos porque acho que eles se completam... Suas narrativas e personagens são todas independentes e nada têm a ver uma com a outra, mas pra que ler um quando se pode ler os três??? Agora, se for para escolher, As Luzes de Setembro seria minha primeira opção... BOA LEITURA!!!


(Pézinho da Maria!!!)


4 comentários:

  1. Oi minha linda! Olha, o meu bolo de mel fica bem fofinho, capricha nas claras em neve em ponto firme e quando for juntar na massa, com aquele carinho…E peneire todos os sólidos.
    Me conta se deu certo?

    ResponderExcluir
  2. Ly, o Zafón dá um estudo de caso maravilhoso!
    Eu só li A Sombra do Vento e daria para fazer uma tese de psicopatologia, daria uma tarde de conversa…

    Não sei se ele foi elaborando as questões conforme escrevia outros livros , afinal a literatura e a arte ajudam muito nisso, não é?

    À medida que a obra se desenvolve, geralmente ela vai além do autor (ultrapassando seus complexos) e se torna universal. Mas no caso dele, isso não aconteceu, em cada frase do livro o autor aparecia mais que os personagens.

    Bom não vou ficar te chateando com isso, o importante é que você teve momentos maravilhosos com a sua leitura.

    Que coisa mais linda, a Maria já está lendo com a mamãe…
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Ly, sou suspeita pra falar de Zafón, simplesmente amo tudo que ele escreve. Ainda não li essa série, ainda me falta um livro e não quero ter que parar e esperar...rsrsr

    Amo pézinho de bebê...não é a coisa mais fofa!!??
    Beijos!!!

    ResponderExcluir
  4. Minha querida amiga, eu viajei e lembrei tanto de vc... minha amiga teve uma menina Fernanda eu fui visitar e fiquei me lembrando de vc e da Maria, que delicia ver uma casa com nenê recém nascido!!!
    Eu tive com esse livro na mão mas comprei a continuação do gato Bob, depois te conto o que achei.
    Beijo grande em voce e nela muitos nos pezinhos....

    ResponderExcluir