29 de fev de 2012

Histórias de Mulheres

Olá meu povo!!!

Bom, um dia desses, a Beta (cunhada e amiga), me entregou alguns pertences que eu havia deixado no escritório dela – quando lá era também meu Consultório de Psicologia. Dentre esses pertences, estavam várias coisitas bem interessantes (detalhe: algumas da quais eu nem lembrava, hehe), entre elas:
- minha adorada almofada da Frida Kahlo (pintora preferida e personalidade feminina que muito admiro) que hoje está sobre o meu sofá, colorindo nossa sala, para desespero do Davi (meu maridão), hehe;
- alguns livros de cunho mais psicológico, entre eles, três romances do escritor Irving D. Yalom, que ajudaram a despertar minha sede de leitura (Quando Nietzsche Chorou, A Cura de Schopenhauer e Mentiras no Divã);
- e a obra sobre a qual falarei hoje, Histórias de Mulheres, da maravilhosa autora espanhola Rosa Montero, famosa por seus romances, entre eles A Louca da Casa.

Histórias de Mulheres não se trata de um romance... Nesse trabalho Rosa Montero traça o perfil de quinze mulheres que, de alguma maneira, se destacaram e acabaram por marcar ou representar uma época... Uma narrativa inteligente, que descreve passagens singulares sobre a vida e a personalidade de mulheres como Frida Kahlo (olha minha amiga aí de novo), Agatha Christie (para quem ama um bom suspense), Simone de Beauvoir (mulher a frente do Existencialismo e companheira Sartre), Emily Brontë (autora de O Morro dos Ventos Uivantes), Margaret Mead, entre outras não menos notáveis. Uma obra maravilhosa!!!

Como encontramos na sinopse (aliás, muito bem escrita, resumindo de forma bastante clara o livro), Histórias de Mulheres fala de mulheres “fortes ou sutis, gloriosas ou insuportáveis, mas todas interessantes...” Mulheres que “lutaram contra o sexismo, venceram preconceitos e reivindicaram a liberdade de assumir sua humanidade plena, com todas as suas luzes e sombras...”

“Todas têm em comum uma traição, uma fuga, uma conquista: traíram as expectativas que a sociedade depositava nelas, fugiram de seus limitados destinos femininos, conquistaram a liberdade pessoal.” (Rosa Montero)



Agatha Christie



Frida Kahlo



Simone de Beauvoir



27 de fev de 2012

Oiiii...

Olá pessoas???? Tudo bem com vocês???
Após uma merecida semana de férias, eis que estou aqui novamente...
Hoje passei só para dar um “oizito” e desejar uma semana MARAVILHOSA pra todos vocês, com muita luz, harmonia, inspirações e alegrias...
Volto ainda essa semana para falarmos sobre um assunto que amamos: nossos velhos queridos e bons amigos – OS LIVROS!!!


17 de fev de 2012

Martha Medeiros

Oiii meu povo!!!
Como faz tempo que não posto uma crônica aqui no blog, resolvi fazer isso hoje, já aproveitando também para matar a nossa saudade (ou pelo menos a minha, hehe) da Martha Medeiros... Recebi essa crônica ontem, por e-mail, da Taty... Muito obrigada minha amiga!!!
E já aproveito também a oportunidade para desejar a todos um fim de semana (e feriado) maravilhoso... Eu, como não pulo carnaval, vou aproveitar o feriado para viajar, descansar e curtir a companhia do meu maridão e de nossos amigos... Mas para quem gosta de “sacudir o esqueleto” Feliz Carnaval!!! E boa viagem para quem vai viajar... Até logo pessoal!!!


Vende-se tudo:

No mural do colégio da minha filha encontrei um cartaz escrito por uma mãe,
avisando que estava vendendo tudo o que ela tinha em casa,
pois a família voltaria a morar nos Estados Unidos.
O cartaz dava o endereço do bazar e o horário de atendimento.
Uma outra mãe, ao meu lado, comentou:
- Que coisa triste ter que vender tudo que se tem.
- Não é não, respondi, já passei por isso e é uma lição de vida.

Morei uma época no Chile e, na hora de voltar ao Brasil,
trouxe comigo apenas umas poucas gravuras, uns livros e uns tapetes.
O resto vendi tudo, e por tudo entenda-se:
fogão, camas, louça, liquidificador, sala de jantar, aparelho de som,
tudo o que compõe uma casa.
Como eu não conhecia muita gente na cidade,
meu marido anunciou o bazar no seu local de trabalho
e esperamos sentados que alguém aparecesse.
Sentados no chão.
O sofá foi o primeiro que se foi.

Às vezes o interfone tocava às 11 da noite
e era alguém que tinha ouvido comentar que ali estava se vendendo uma estante.
Eu convidava pra subir e em dez minutos negociávamos um belo desconto.
Além disso, eu sempre dava um abridor de vinho ou um saleiro de brinde,
e lá se iam meus móveis e minhas bugigangas.
Um troço maluco: estranhos entravam na minha casa e desfalcavam o meu lar,
que a cada dia ficava mais nu, mais sem alma.

No penúltimo dia, ficamos só com o colchão no chão, a geladeira e a tevê.
No último, só com o colchão,
que o zelador comprou e, compreensivo,
topou esperar a gente ir embora antes de buscar.
Ganhou de brinde os travesseiros.

Guardo esses últimos dias no Chile como o momento da minha vida
em que aprendi a irrelevância de quase tudo o que é material...
Nunca mais me apeguei a nada que não tivesse valor afetivo.
Deixei de lado o zelo excessivo por coisas que foram feitas apenas para se usar,
e não para se amar.
Hoje me desfaço com facilidade de objetos,
enquanto que torna-se cada vez mais difícil me afastar de pessoas
que são ou foram importantes,
não importa o tempo que tiveram presentes na minha vida...

Desejo para essa mulher
que está vendendo suas coisas para voltar aos Estados Unidos,
a mesma emoção que tive na minha última noite no Chile.
Dormimos no mesmo colchão,
eu, meu marido e minha filha, que na época tinha dois anos de idade.
As roupas já estavam guardadas nas malas.
Fazia muito frio.
Ao acordarmos, uma vizinha simpática nos ofereceu o café da manhã,
já que não tínhamos nem uma xícara em casa.

Fomos embora carregando apenas o que havíamos vivido,
levando as emoções todas,
nenhuma recordação foi vendida ou entregue como brinde.
Não pagamos excesso de bagagem e chegamos aqui com outro tipo de leveza.
Lembrem-se:
Só possuímos na vida o que dela pudermos levar ao partir.



15 de fev de 2012

Seriados...

Olá pessoal!!!! Como diz o ditado: quem é vivo sempre aparece... Nesse caso, a viva em questão sou eu mesma, essa que vos fala e que desde sexta-feira não aparece por aqui, hehe...

Então, preciso confessar que continuo lendo Tamanho Não Importa da Meg Cabot... Contudo, não pensem que estou encalhada nele porque a história não é boa... Pelo contrário, estou amando a leitura... Essa mistura de suspense, romance, comédia e literatura mulherzinha é um prato cheio pra mim – e acho que pra muitas outras mulheres também né???

Pois é, a questão é que eu, além de ser viciada em livros, ando me viciando em assistir seriados de TV... Já tem algum tempo que acompanho Grey`s Anatomy (toda segunda, 22hs na Sony) e agora comecei a assistir Revenge também (terça às 9hs na Sony)... E por conta disso, passei esses últimos dias procurando mais informações sobre Revenge na internet, ao mesmo tempo em que tentava baixar episódios inéditos... Só que acontece que esse negócio “internético” de baixar coisas não é muito minha praia, daí  é que veio a demora da criatura aqui em conseguir concluir seus objetivos... Mas não pensem que não tive sucesso, li várias novas informações e consegui assistir inúmeros episódios... Agora, passada a febre inicial (assim espero), voltarei ao ritmo normal aqui no blog certo??? Uma excelente quarta-feira a todos!!!


10 de fev de 2012

Bom Fim de Semana

Olááá pessoal!!!
Estou passando para desejar um fim de semana MARAVILHOSO pra todos vocês!!!

Essa semana foi meio corrida e eu fiquei toda atrapalhada, hehe... Não consegui vir aqui escrever nenhum post desde segunda... Desculpem!!!
Continuo lendo Tamanho Não Importa, da Meg Cabot... Mas podem deixar que logo venho postar mais novidades...
Ahhh, aproveitem o fim de semana minha gente, relaxem, descansem, durmam, leiam e encontrem atividades que só possam fazer bem a vocês, trazendo aquela sensação de felicidade e harmonia... Até mais!!!


6 de fev de 2012

Mudança de Planos

Olá meu povo!!! Um início de semana maravilhoso pra todos nós!!!

Bom, eu sei que na semana passada, mais precisamente na quarta-feira, falei aqui no blog que estava entre duas opções de leitura: O Segredo de Emma Corrigan, da autora Sophie Kinsella e As Bodas do Poeta, do escritor Antonio Skármeta... Lembro também de ter pedido a opinião de vocês quanto à escolha a ser feita e tanto minha amiga Bel (que ama livros, mas não tem blog), quanto minha amiga Angela, do blog Pocket Libro, compartilharam suas opiniões: obrigada meninas!!!

Acontece que a Bel, a mesma que deixou a opinião lá no post (e me mandou ler Sophie Kinsella), me emprestou TAMANHO NÃO IMPORTA. E como livro emprestado tem sempre a preferência- até pra gente não abusar no tempo de devolver e a pessoa continuar emprestando né Bel? – é ele que vou ler...

E sim minha gente, decididamente sou meio indecisa, hehe... Mas na verdade, dessa vez, não foi uma questão de indecisão, mas de oportunidade né??? Esse livro, Tamanho Não Importa, é a continuação de duas outras obras da escritora Meg Cabot: Tamanho 42 Não é Gorda e Tamanho 44 Também Não é Gorda. Já li os dois, por isso estou curiosa para conhecer o desfecho dessa terceira história... Quando terminar, venho comentar aqui e já aproveito a ocasião para falar também sobre a Meg Cabot... Até mais!!!


3 de fev de 2012

Dicas para o fim de semana

Olá meu povo!!!!
Então, quase toda quinta ou sexta eu costumo publicar uma dica de leitura para o fim de semana certo??? Pois é, desta vez faremos diferente... Ao invés de indicar um livro, gostaria de indicar alguns filmes, que tal??? Então lá vai:

Na Natureza Selvagem: apesar de não ser um filme recente (2007), é um dos melhores que já assisti na minha vida!!! Sério mesmo... A fotografia é muito boa e a trilha sonora do Eddie Vedder, vocalista do Pearl Jeam, é maravilhosa... Quanto ao roteiro, acho que cabe a cada um que assistir tirar suas próprias conclusões... A direção do filme é do Sean Penn, de quem admiro muitos dos trabalhos...
Abaixo vou colocar um vídeo com a trilha sonora e algumas imagens do filme... A música Society está com a legenda embaixo, para vocês sentirem a beleza da letra... Gente, vale muito a pena conferir!!! Eu - contando aqui em segredo pra vocês - quase sempre choro ao assistir esse vídeo, é lindo!!!




127 Horas: o ator James Franco concorreu ao Oscar de Melhor Ator no ano passado por causa desse filme, baseado numa história real... E vou falar pra vocês, indicação merecida essa hein?? O ator parece ter mergulhado no papel e conseguiu transmitir a força das sensações e a densidade dos sentimentos em cada cena - ele transpira realidade. Mas atenção, algumas cenas são bem fortes (do tipo com dor e sangue ok???) e eu sou obrigada a avisar antes, hehe... Vale conferir esse filme pessoal!!!

Agora que tal algo mais leve??? Uffaaaa...

Amor e Outras Drogas: comecei a assistir a esse filme achando que seria só mais uma comédia romântica – nada contra comédias românticas tá??? – e me surpreendi com todo o desenrolar da trama, que fala de amor sim, mas também de superação e união e acaba por fazer uma boa crítica aos gigantes da farmacologia... Muito bom!!!

Casa Comigo?: uma comédia romântica muito bonitinha e inteligente, daquelas bem apaixonantes, que nos fazem suspirar como nos bons romances sabem??? Adorei a história e as cenas feitas na Irlanda são simplesmente maravilhosas!!!  

1 de fev de 2012

Que livro???

Oiiii people!!!
Então, lembram que na semana passada comentei que estava voltando ao bom e velho ritmo da leitura??? Pois é, já consegui ler três livros em janeiro e falei sobre cada um deles aqui no blog – basta conferir os posts anteriores. Agora já quero passar para o próximo e só não comecei ainda porque não consigo me decidir... Uma Noite no Chateau Marmont foi um livro bem leve e gostoso de ler e, se eu seguir minha lógica, agora eu poderia passar para algo mais denso... Acontece que continuo nesse clima de leitura romântica sabem??? Por isso eu não sei se leio O Segredo de Emma Corrigan, da minha querida, amada e salve-salve autora Sophie Kinsella ou se parto para algo mais histórico, forte e dramático que é o caso de As Bodas do Poeta, do mesmo escritor do famoso O Carteiro e o Poeta, Antonio Skármeta... E aí, o que me dizem minha gente??? Aceito opiniões, mas não se demorem (a criatura pede um favor e ainda exige né?? não não, hehehe)...  Estou no aguardo!!!