3 de set de 2014

A culpa é das estrelas...

Está bem, eu sei que muita coisa já foi falada sobre esse livro e que inclusive ele virou filme... (Ei gente, eu dei uma sumida, mas continuei no planeta Terra ok???!!! Brincadeirinha!!!)

Agora falando sério, eu li A culpa é das estrelas mais ou menos na época de seu lançamento nos cinemas... Ganhei-o na minha cesta de Dia das Mães - sim, meu primeiro Dia das Mães, e com letra maiúscula!!! E, embora já imaginasse o desfecho da narrativa antes mesmo da metade dela (principalmente porque uma amiga fez o favor de contar o final do filme, hehe), gostei do que li... Um romance sensível e bem escrito...

Mas mais do que na afetividade dos personagens e na profundidade de suas histórias, pensei no quanto é bacana um autor (John Green) que consegue atingir o púbico jovem, fazer isso de uma forma tão sincera e inteligente...

Sabem que acredito que os jovens estão mais sensíveis e carinhosos né??? Não falei isso aqui ainda, mas desde que voltei para a faculdade - e passei a estudar com uma faixa etária de 17 à 21 - venho sentindo isso... Tanto que, quando estava grávida, nas diversas vezes que não me senti bem em sala de aula, foram meus colegas bem jovens que, literalmente, estenderam blusas no chão para que eu deitasse e esperasse a pressão se regularizar (coisa de grávida, ufaaaa), além de chamarem o atendimento médico da universidade e ligarem para o meu marido!!!

Fico feliz em perceber isso... Acredito que carinho, sensibilidade e respeito são frutos do amor... E, minha gente, só o amor para transformar esse mundo num lugar melhor!!!

Por isso, mesmo falando de uma doença tão dura e triste, A culpa é das estrelas nos faz não só valorizar ainda mais a vida, como também acreditar na vida que os jovens seguirão...



5 comentários:

  1. Oi Alini, olha, esse livro passou pela minha mão tantas vezes, mas nunca tive coragem de ler, acho a vida dura demais para ver final triste nos livros também…
    Mas como é você quem está recomendando, vou repensar, tá?
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Oi Aliny!
    Que bom te ver por aqui de novo...tuas dicas sempre tão preciosas e significativas! realmente este autor pegou a meninada prá valer e também percebi isso na Bienal: público jovem, autores jovens, uma maravilha!!! beijos e até mais!"

    ResponderExcluir
  3. Oi Aliny, eu li esse livro faz um tempão, é triste por se tratar de uma doença tão grave, mas mesmo o autor conseguiu me agradar. Gostei também do filme.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  4. Nossa chorei muitoooo no cinema, isso porque já tinha lido esse livro hahahahahaha. É o que eu mais gosto dele.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  5. Esse livro já passou pelas minhas mãos tb, mas não senti aquela vontade de ler,vou colocar um aviso da sua recomendação e na hora que sentir coragem leio.
    Aliny bom demais ver voce aqui em dois post seguidos. beijos na Maria e um grande em vc....

    ResponderExcluir