3 de jul de 2012

Paris I: Meia Noite em Paris


Olááá pessoal!!! Um início de semana maravilhoso e iluminado pra todos vocês...

Então, quando decidi assistir ao filme Meia Noite em Paris não sabia muita coisa sobre ele, apenas que se tratava de uma obra do Woody Allen – de quem eu simplesmente adoro quase todos os trabalhos – e que mostrava algo relacionado a uma viagem ao passado...

Finalmente tive o prazer de assistir a esse filme na semana passada... Comecei num dia e acabei terminando em outro (ou outro??? acho que vi em três partes, hehe), mas isso me permitiu saborear ainda mais a história, acompanhando-a com toda a atenção e concentração que ela merecia...

Gente, Meia Noite em Paris é simplesmente MARAVILHOSO (como maravilhosa deve ser Paris à meia noite, “ao vivo” e “a cores”)... Mas uma mistura de Woody Allen, Paris e Literatura só poderia resultar em algo extremamente interessante e inteligente mesmo...
As imagens da capital francesa são lindas, mostrando uma Paris cheia de luz (claro, por isso é considerada a Cidade Luz né Aliny???), leveza, beleza e movimento... Pra quem já foi (eu infelizmente ainda não) deve ser melhor ainda acompanhar essas imagens captadas de lugares conhecidos e admirados não???

Duas outras coisas que gostei no filme:
- A atuação do Owen Wilson como “alter –ego” do Woody Allen, que foi muito bem feita... Sim, porque imaginei que o papel do Owen no filme seria o mesmo que o Woody Allen teria feito se, nesse trabalho, ele não tivesse optado por ficar só na direção... Gosto do jeito fatalista e até psicanalítico do Woody Allen, ele consegue falar dos problemas existenciais de forma cômica, tornando toda a problemática existencial mais leve e acessível (estou viajando muito??? hehe)...
- Outra coisa que eu amei e que foi inesperada foi a relação dessa “viagem ao passado” que o protagonista faz – mais precisamente a uma Paris dos anos 20 – com os mestres da literatura do pós guerra (nesse caso, a primeira guerra), ou melhor, com os mestres da literatura e ponto, já que eles continuam sendo mestres até hoje – leia-se Hemingway, Fitzgerald, entre outros artistas e representantes das diversas formas de arte, não menos importantes e ilustres, como Picasso e Dalí...

Assistam minha gente, porque - especialmente para os admiradores do trabalho de Woody Allen, da literatura, de Paris ou mesmo para quem gosta de um bom filme – Meia Noite em Paris é um prato cheio - cheio de entretenimento, cultura e diversão...



Adorei o cartaz em inglês - o cenário parece um quadro

4 comentários:

  1. Li,
    Vou dar uma olhada naquele livro que me falou, adorooo!
    Obrigada você pelo carinho lá no Blog, é muito gostoso!
    Ah! Li a reportagem, adorei! Já li um livro dele e já conhecia o seu trabalho, ele é ótimo!
    Acabei de trocar um livro (por correio, no Skoob temos essa opção) e ele acabou de chegar em casa chama-se O diário de Susana para Nicolas... já ouviu falar?

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  2. Não é uma fofura o Lancelot cantando?!....rsrsr
    Não era eu...era o namorido que tava filmando. Eu tava escondida atás do Guigo...senão ele fica envolta de mim e não faz direito....rsrsrsrsr

    ResponderExcluir
  3. Minha querida! minha sobrinha assistiu e já tinha me falado dele e eu esqueci...agora vendo tua postagem, anotei logo logo, para ir na locadora e pegar! valeu a dica, menina! beijos e até mais!!!

    ResponderExcluir
  4. Esse filme é o máximo, eu assisti muitas vz, vale a pena mesmo! Aliny, vou para Paris amanhã mas confesso estou com o coração na mão de deixar Avignoon, que cidade maravilhosa!!Impressionante,os castelos , as ruas , o cheiros,enfim tudo, estou maravilhada.

    ResponderExcluir