28 de jul de 2011

Literatura Mulherzinha

A dica de hoje é de outro livro bem “mulherzinha” (jamais me cansarei deles, hehe). Na verdade existem muitas autoras que escrevem esses romances de mulheres parecidas com todas nós, nos quais rola muita identificação e inevitáveis risadas. Essas heroínas modernas (hummm... somos heroínas mesmo!!!) podem ser fonte de inspiração para as mais diferentes histórias. Juntando, por exemplo, sua própria história com a de suas amigas, já não daria um bom material para isso? Se não for o caso de um livro completo, pelo menos vários capítulos iriam render como fruto de tudo que já vivemos. E por gostar tanto desse gênero é que estou sempre procurando alguma novidade (pelo menos quando rola tempo e dinheiro, hehe).
A dica de hoje eu peguei lá da estante da Tia Rita (minha segunda mãe) e ainda tava na embalagem plástica. Pela capa já vi o estilo do livro e lendo a sinopse comprovei.

Tasha Harris Abre o Jogo é um livro leve, sincero e agradável de ler. Fala de uma mulher genial e que é um reflexo dos anos 90 (palavras da própria sinopse). Uma mulher de trinta anos, solteira, com sucesso na vida profissional, mas que não deixa de lado o sonho de encontrar seu par romântico. Contudo, essa busca por um homem ideal (que não seja um sapo disfarçado) ocorre sem dramas e sem fazer a personagem perder a pose, sempre seguindo em frente. Este livro foi escrito pela autora inglesa Jane Green. Como essas inglesas se dão bem com esse tipo de literatura né? Desde Bridget Jones (clássico da literatura mulherzinha que virou filme) elas estão mostrando que vieram para ficar... QUE BOM!!! A gente agradece!!!


Nenhum comentário:

Postar um comentário