29 de jul de 2011

Sugestão para o Fim de Semana

MARLENA DE BLASI de novo e seus “2000” dias na Itália:

Como costumava falar o personagem do livro O Amor em Minúscula (já falei dele aqui), que era professor de filologia alemã (também não sei muito bem o que é isso e posso pesquisar, mas imagino que tenha a ver com literatura e autores alemães), os alunos e conseqüentemente nós mesmos adoramos saber de coisas pessoais a respeito de bons escritores. Essas coisas pessoais nos permitem entender melhor as narrativas do autor e o que ele quis nos comunicar com elas.
E, no caso da talentosíssima Marlena De Blasi, dois de seus livros contam coisas de quem ela bem conhece, ou seja, dela mesma. Em um outro post eu havia falado sobre Um Certo Verão na Sicília (dia 24) e já havia mencionado lá essas duas obras das quais vou lhes falar (hummm, ficou meio formal a coisa, desculpem!).
1000 Dias em Veneza é um livro bem romântico, no sentido literal da palavra. Ele começa falando do início do relacionamento da autora com Fernando (seu marido Veneziano), como eles se conheceram, sua mudança dos Estados Unidos para a Itália, sua primeira e depois segunda impressão de Veneza, e, óbvio, seus 1000 maravilhosos dias nessa cidade tão sedutora.
Olha, nunca estive em Veneza, infelizmente (mas um dia estarei e conto aqui), mas imagino que a percepção da cidade estando apaixonada seja um pouco diferente. Pelo menos foi isso que entendi da autora. Não é a toa que dizem que é a cidade mais romântica do mundo.
Dizem as lendas, inclusive, que Veneza é capaz de nos reconhecer... Reconhecer, se sua alma já esteve lá ou é de lá. E esse reconhecimento vem através das badaladas do La Marangona, o mais antigo dos sinos de San Marco. Se eles tocam é porque estão saudando o antigo conhecido. Tomara que os sinos toquem quando eu chegar lá, pois esta deve ser uma ótima forma da cidade nos receber né? Achei essa lenda (vamos chamar assim) muito linda.
Bom, neste livro vamos conhecer a Veneza dos próprios venezianos assim como um pouco do jeito deles também, além dos tantos lugares, restaurantes, comidas, feiras e festivais, bem particulares e cheios de encanto. M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-O.
1000 Dias na Toscana falam de um momento ainda mais maduro do relacionamento dela, Marlena, com Fernando e nos levam a um cenário extraordinário que mescla paisagens maravilhosas com uma gastronomia absurdamente deliciosa. Tudo na Toscana parece ser mágico. A autora compartilha com a gente uma história repleta das belezas do lugar, das amizades, do estilo de vida simples... Fala de fontes termais, de oliveiras, da colheita da uva para a fabricação do vinho e de muitas outras delícias que só a Itália tem e nos ensinou a AMAR.
Imaginem só unir tudo isso (só isso, nada mais, hehe): boa literatura, boa gastronomia, bons vinhos e um lugar esplêndido??? E é a esses lugares que Marlena De Blasi ainda hoje organiza excursões gastronômicas... EU QUEROOOOOOOOOOOOOO... (Vamos quando Davi??? hahhahahaha...)
Esses dois livros são as dicas para o finde. BOM FIM DE SEMANA MEU POVO!!!




Um comentário:

  1. Olha só....eu comprei os livros....comentei lá no seu último post sobre eles e agora fuçando um pouco mais o seu blog, achei esse post que vc fala exatamente dos dois livros que acabei de comprar.
    Ainda bem que vc fala muito bem deles...rsrsrsr

    Beijão
    PS: Tô com tanta saudade de vc!!!!!!!

    ResponderExcluir