18 de jul de 2011

Livros Marcantes

Ontem, numa conversa com minha amiga Bel (outra também fanática por livros. Pra você ter uma idéia ela também converte presentes em livros), falamos sobre aquele sentimento profundo, e às vezes até angustiante, que alguns livros despertam na gente. Algumas histórias terminam no papel mas continuam em nosso pensamento e até em nosso coração. Um exemplo que sempre me vem a mente é o livro A Menina que Roubava Livros. Terminei de ler este livro numa madrugada de verão, devia ser uma 02 horas da manhã, e depois, durante quase 40 minutos, chorei, mas chorei meeesmo, como criança. Até hoje, penso com carinho na Liesel (personagem principal para quem ainda não leu), penso na delicadeza e ao mesmo tempo na intensidade do livro e também não posso deixar de pensar no horror do nazismo na vida de tantas famílias. Mas acho que o que sinto é uma tristeza boa (como se houvessem tristezas boas)... Não não não, é diferente, é uma melancolia, como se em algum lugar Liesel e essa história continuassem existindo... 


A Menina que Roubava Livros foi escrita por Markus Zusak. Markus Zusak mora na Austrália e já recebeu diversas críticas positivas e prêmios. Ele dizia pretender escrever algo muito diferente, algo que já estava na sua cabeça e não encontrava o momento certo. Juntando a história de sua cabeça (um ladrão de livros) com as histórias que seus pais tinham visto na Alemanha nazista e na Áustria, ele nos presenteou com esta obra-prima.



5 comentários:

  1. Hmmm... é verdade, e não tem nimguem que não tenha se apaixonado por essa historia :)

    ResponderExcluir
  2. Juro que não consegui ler esse livro. Achei tão chato. :/

    ResponderExcluir
  3. Aline no início também achei, tanto que comecei a ler 3x, mas depois que engatei, amei!!! Tenta, vale a pena!!!

    ResponderExcluir
  4. linda historia!!! amei a historia dela!! confesso que eu tbm roubava livros!!

    ResponderExcluir
  5. Olá, encontrei seu blog procurando no google sobre o filme. Quando li este livro, tive o mesmo sentimento, a história ficou comigo por alguns dias. Daqueles livros que você carrega na mente, os personagens ficam com você por um tempo e você fica pensando no contexto e nas crueldades a que foram submetidos e ao mesmo tempo associando aquilo à realidade. Esse livro é muito bom, vi o filme há duas semanas e o filme conseguiu ser lindo como o livro.

    ResponderExcluir