16 de set de 2011

Questões do Coração

Finalmente acabei de ler este livro, Questões do Coração... Como eu já havia comentado aqui na segunda-feira, estava completamente absorta na leitura dele. Não via a hora de terminar a história, apesar de que quando vou chegando no final de uma boa obra, dá aquele apertozinho, aquela vontade de prolongar minha relação com os personagens, que nessa hora já estão bem próximos de mim... E é essa proximidade que eu acho uma das coisas mais encantadoras da literatura...
Questões do Coração se mostrou além das minhas expectativas... Quando li a sinopse me senti mais entusiasmada com as críticas positivas à autora do que com a história em si, que de início achei que podia ser mais triste do que realmente é...
Não é um livro triste, é cativante, inteligente, sincero... Mas não posso deixar de dizer que seus personagens passam por momentos bem difíceis e precisam aprender a lidar e crescer com os sofrimentos... Nem tudo é como cada um sonhou... Mas este romance nos mostra que, independente dos sonhos, o importante é o amor, a cumplicidade, o companheirismo, a lealdade...
Acho que no fim, grande parte das pessoas espera uma vida perfeita, quando o fato de estarmos aqui, vivos, de pé, respirando, já é uma perfeição. Mas talvez a vida não seja perfeita do jeito que as pessoas imaginam ou fantasiam a perfeição... O que torna tudo mais leve e colorido na vida é quando decidimos encarar as coisas de forma mais tranqüila e positiva, enxergando a metade cheia do copo, os momentos abençoados do dia, a luz dentro de cada pessoa... Acho que essa é a receita, mas que só aprendemos devagar, um dia de cada vez, tentando melhorar a cada amanhecer... Como diz um texto que publiquei aqui, minimamente feliz, a felicidade em doses homeopáticas e diárias é o grande barato da vida... Ser feliz agora, nas coisas simples, tentando sempre descomplicar...
Agora deixem eu parar de filosofar e escrever a sinopse de uma vez, hehe... É tão bom quando um livro nos faz pensar além de cada palavra, por isso que eu amo ler...

Sinopse: “Tessa Russo é mãe de dois filhos e esposa de um renomado cirurgião pediátrico. Apesar de todos os seus receios, ela recentemente abandonou a carreira para se concentrar em sua família, na busca pela felicidade doméstica. Por fora, parece destinada a viver uma vida encantada.
Valerie Anderson é uma advogada e mãe solteira de um garotinho de seis anos, Charlie, que nunca conheceu seu pai. Depois de muitas decepções, desistiu do amor e até mesmo das amizades, acreditando que é sempre mais seguro não criar muitas expectativas.
Embora as duas vivam na mesma área de Boston, elas têm pouco em comum, com exceção do amor incondicional por seus filhos. Em uma noite, um trágico acidente faz suas vidas cruzarem-se de maneira inimaginável.”

Gente, um último pontito: sinto-me obrigada a dizer que não há mortes no livro, como até eu imaginei antes de ler. Estou falando isso não para ser estraga-prazeres, mas é que existem pessoas, como eu, que ficam meio desanimadas de ler histórias sobre mortes, ainda mais de pessoas próximas... E acho que a sinopse e outras indicações da capa dão um pouco essa impressão...


BOM FIM DE SEMANA MEU POVO!!! Descansem e leiam...

5 comentários:

  1. Oi querida!

    Apesar de vc já ter me falado sobre este livro fiquei curiosíssima pra ler... rsrsrs. O poder de uma resenha!
    Ah, obrigada pelo comentário lá no blog. Adorei! Vou cobrar o trepa-trepa de ponta-cabeça na goiabeira da próxima vez, hein?! Vai treinando na Yoga... rs!
    Beijos e um ótimo final de semana!!!

    ResponderExcluir
  2. Oiê!!!
    Tô aqui para cobrar uma postagem nova... vim ler e cadê??? hehehe... Leitora assídua é assim, se dá o direito de cobrar conteúdo atualizado. Rsrsrs! Bom, no meu blog hoje tem um assunto que vc também adora: cinema, e com ele, Selton Mello... tão lindinho... rs! Dá uma olhada lá:
    http://nosgustafilmes.blogspot.com/2011/09/o-palhaco.html

    ResponderExcluir
  3. Obrigada pelo incentivo sempre minha amiga!!!

    ResponderExcluir
  4. Ei!

    Mas você não ficou com raiva não?
    Eu fiquei com raiva do Nick por não respeitar a mulher, da Valerie por deixar se envolver e pela Tessa por não querer mudar.

    Eu queria um final diferente, rs.

    Mas assim como você, também fui envolvida pela história e adorei a leitura.

    Bjins
    ps.: Já te seguindo ;)

    ResponderExcluir
  5. Tenho esse livro aqui e nunca li, vou começar hoje. Também não gosto de ler quando se trata da morte até leio mas não me atrai, acho que já sou marcada pela morte do meu pai,que incomoda, mas acho ruim mesmo quando se trata de filhos,não dá.
    Beijos querida.

    ResponderExcluir